Arquivo do mês: janeiro 2014

Clubes/Grupos de Leituras

Uma interessante forma de estimular e manter o hábito da leitura é promover o diálogo entre os leitores, e os Clubes (ou Grupos) de Leituras são ideias que se adequam bem a estes objetivos. Podendo ser formados em Escolas, em Universidades, Bibliotecas, ou mesmo fora dos espaços formais da Educação, como em livrarias e sebos, estas associações têm um grande valor no sentido de manter vivo o contato com a leitura, bem como de enriquecer as relações sociais.

Como fazer para estruturar um Clube de Leituras?

Continue lendo o artigo no link a seguir: http://www.acessa.com/educacao/arquivo/artigo/2014/01/24-clubes-de-leituras/

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Psique e Literatura – Encontro de 18 de janeiro de 2014

A curta novela de Arthur Schnitzler, Breve Romance de Sonho, esteve sob a análise dos membros do Grupo de Leituras Sempre um Livro no último sábado, dia 18 de janeiro de 2014. As considerações focaram, principalmente, o papel do subconsciente na ação dos personagens, mas também versaram sobre a estrutura da crítica à sociedade burguesa, a boa concepção da trama (e imagináveis caminhos para o final), entre outros temas que tornaram o diálogo surpreendentemente rico.

VOTAÇÃO

O grupo terá um recesso em fevereiro, mês em que não haverá encontro. No entanto, as leituras prosseguem, e para março foi escolhida uma obra de Fiódor DostoiévskiO Idiota. Foram seus concorrentes na votação: Adeus às armas (Ernest Hemingway), Aprendiz de Homero (Nélida Piñon), Walden; ou, a vida nos bosques (Henry David Thoreau) e Os três mosqueteiros (Alexandre Dumas).

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Breve Romance de Sonho

Por Isabella Brandão

Breve Romance de Sonho, de Arthur Schnitzler, é a história sobre o desejo, a morte e o medo. Depois de voltarem de um baile de máscaras, Albertine confessa a seu marido Fridolin o desejo que tivera por outro homem durante uma viagem que fizeram para a praia. Perplexo e enciumado com a quase traição da esposa, o médico Fridolin sai na madrugada para atender ao pedido de um paciente, mas a sua noite será repleta de ciúmes, desejo e sedução, que perpassa por uma casa de prostíbulo, uma loja de alugueis de fantasias suspeita e por fim uma festa cheia de mistérios e sensualidade. O personagem enfrenta os medos e desejos mais profundos de seu subconsciente, depois que o status de família burguesa perfeita é quase destruído pela confissão de sua esposa.

O romance de Schnitzler não é apenas uma história sobre os desejos mais proibidos e profundos de nossa alma, é uma discussão sobre realidade e sonho, sobre o papel de cada um perante a sociedade e a imagem que construímos para o mundo e que não pode ser quebrada, é sobre a máscara que cada um de nós usa todos os dias, e o medo de sermos descobertos.

“Schnitzler “quebra” essa casca no livro Breve romance de sonho dando voz a uma mulher, que é esposa e mãe, quando a mesma deixa seus desejos sexuais aflorarem em uma revelação assustadora para o marido. Este fica perplexo ao se deparar com sua esposa confidenciando-lhe pensamentos, que para ele, ela jamais teve em sua vida. Trata-se de Albertine e Fridolin, personagens casados na novela e que levam, aparentemente, uma vida feliz e confortável. Após a revelação da esposa, Fridolin vê-se em uma situação tormentosa, pois achava que ela nunca se sentira disposta a largar tudo o que poderia ter com o casamento por uma aventura com um desconhecido. A estabilidade não poderia perder lugar para uma atitude impensável.” (Fabiano Pio da Silva UERJ, p. 3)

Referências

DA SILVA, Fabiano Pio, Considerações sobre Breve romance do sonho de A. Schnitzler, UERJ

SCHNITZLER, Arthur. Breve romance de sonho: Tradução: Sérgio Tellaroli. São Paulo, Companhia das Letras, 2008.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Biografia de Arthur Schnitzler

imagearthurPor Isabella Brandão

Arthur Schnitzler nasceu em Viena no dia 15 de Maio de 1862, e morreu também em Viena no dia 31 de Outubro de 1931. Trabalhou como médico e escritor, filho de Johann Schnitzler que também era médico e foi diretor do hospital “Allgemeine Poliklinik”.. Arthur cresceu em um ambiente onde se cultivava a poesia, literatura e a pintura, em sua casa eram frequentemente recebidos personagens importantes da cidade, sua carreira literária começa aos dezoito anos com a publicação de “A canção de amor da bailarina”.

Em 1885 forma-se em medicina pela Universidade de Viena, Participa no trabalho da revista clínica “Allgemeine Klinische Rundschau” e começou cedo a se interessar pela psicologia. Trabalhou como médico de 2.ª classe com o psiquiatra Dr. Theodor Meynert fazia experiências com a hipnose e a sugestão como técnicas terapêuticas. Também foi assistente e médico de 2.ª classe no Hospital “Wiener Allgemeines Krankenhaus” e, mais tarde, se tornou assistente do seu pai no hospital “Poliklinik”.No ano de 1893, Arthur Schinitzler abriu uma clínica privada, a qual cada vez ia se dedicando menos por causa de sua crescente vida literária.

O autor de breve romance de sonho, livro do mês do grupo de leitura Sempre um Livro, é frequentemente comparado a Sigmund Freud, além do sua atração pela psicologia, Schinitzler utiliza em seus romances e novelas a técnica conhecida como “fluxo de consciência”, onde mostra de maneira drástica o subconsciente de seus protagoistas.

“Em consequência da sua representação intransigente do pensamento, foi inúmeras vezes criticado. O seu ciclo “Der Reigen” provocou um grande escândalo e foi censurado como pornografia. Segundo o Dicionário Oxford o enquanto o monólogo interior é uma fala interiorizada, o fluxo de consciência procura a mistura desta fala com impressões, percepções, não respeitando muitas vezes as regras gramaticais. O fluxo de consciência freqüentemente não utiliza pontos e vírgulas por largos períodos, inclusive obras inteiras, tentando representar na forma escrita o fluxo de pensamentos inconscientes e desorganizados de nossa mente ” ( Wikipédia, a enciclopédia livre)

Anatol (1893) e Ronda (1897) são as peças pelo qual Schinitzler ficou conhecido, seus temas que retratam a atmosfera erótica e melancólica de Viena no final do século, e causaram escândalo quando foram encenadas. Com seu trabalho como psicólogo e escritor, Arthur antecipou ideias de Freud, o que torna, ainda que não seja tão conhecido, importante tanto dentro da psicologia como das artes literárias.

Obras:

Português

  • SENHORITA ELSE (1985). Paz e Terra
  • CONTOS DE AMOR E MORTE (1987). Cia das Letras.
  • RETORNO DE CASANOVA (1988). Cia das Letras.
  • RETORNO DE AMOR E MORTE (1999). Cia das Letras.
  • BREVE ROMANCE DE SONHO (2000). Cia das Letras.
  • O CAMINHO PARA A LIBERDADE (2011). Record.
  • A RONDA. Relógio D’Água
  • HISTÓRIA DE UM SONHO. Ed. Ficções.
  • RELAÇÕES E SOLIDÃO. Relógio D’Água
  • A MENINA ElSE. Cotovia
  • CACATUA VERDE. Bicho do Mato.
  • SENHORA BEATE E SEU FILHO. L&PM.

Alemão

  • 1892 Anatol
  • 1894 Das Märchen
  • 1895 Liebelei
  • 1895 Sterben
  • 1898 Freiwild
  • 1898 Die Frau des Weisen
  • 1899 Der Sohn
  • 1899 Das Vermächtnis
  • 1899 Der grüne Kakadu
  • 1899 Paracelsus
  • 1899 Die Gefährtin
  • 1901 Der Schleier der Beatrice
  • 1901 Frau Berta Garlan
  • 1901 Lieutnant Gustl
  • 1902 Lebendige Stunden
  • 1903 Reigen
  • 1904 Der einsame Weg
  • 1905 Die griechische Tänzerin
  • 1906 Zwischenspiel
  • 1906 Der Ruf des Lebens
  • 1906 Marionetten
  • 1907 Dämmereelen
  • 1908 Der Weg ins Freie
  • 1909 Komtesse Mizzi oder Der Familientag
  • 1909 Der tapfere Kassian
  • 1910 Der junge Medardus
  • 1910 Der Schleier der Pierrette
  • 1911 Das weite Land
  • 1912 Masken und Wunder
  • 1912 Professor Bernhardi
  • 1913 Frau Beate und ihr Sohn
  • 1915 Komödie der Worte
  • 1917 Doktor Gräsler, Badearzt
  • 1917 Ich
  • 1917 Fink und Fliederbusch
  • 1918 Casanovas Heimfahrt
  • 1919 Die Schwestern oder Casanova in Spa
  • 1924 Fräulein Else
  • 1924 Die dreifache Warnung
  • 1924 Komödie der Verführung
  • 1925 Die Frau des Richters
  • 1926 Die Traumnovelle
  • 1926 Der Gang zum Weiher
  • 1927 Spiel im Morgengrauen
  • 1928 Therese. Chronik eines Frauenlebens
  • 1930 Im Spiel der Sommerlüfte
  • 1931 Flucht in die Finsternis
  • 1939 Über Krieg und Frieden
  • 1966 Das Wort
  • 1968 Jugend in Wien
  • 1970 Zug der Schatten

Referências:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Arthur_Schnitzler

http://educacao.uol.com.br/biografias/arthur-schnitzler.jhtm

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Breve romance de sonho – Arthur Schnitzler (Entrevista)

A anfitriã do mês, Isabella Brandão, encontrou na internet uma breve entrevista sobre o livro do mês do Sempre um Livro, Breve romance de sonho, do escritor Arthur Schnitzler.
Vale a pena conferir, para dar início às reflexões sobre a leitura.
Disponível em:

http://cbn.globoradio.globo.com/colunas/clube-do-livro-cbn/2013/04/30/LIVRO-DO-MES-BREVE-ROMANCE-DE-SONHO-DO-ARTHUR-SCHNITZLER.htm

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria