Encontro de 12 de janeiro de 2013

O primeiro encontro do ano, para debater o livro O macaco nu, do zoólogo (e artista) Desmond Morris, foi permeado por diversas afirmações de surpresa com relação a alguns pontos levantados na referida obra.

No geral, contudo, a leitura foi muito bem recebida pelos integrantes do Sempre um Livro, com o seguinte destaque, afirmado de forma unânime: o livro de Morris oferece uma perspectiva atípica nos estudos sobre o “homem”, de forma que complementa as visões das diversas ciências humanas, além de relembrar a mais fundamental característica do macaco pelado: ser um animal.

ESTRÉIA

Neste encontro, ocorreu a estreia do Leonardo Azevedo. Sendo das Ciências Sociais, com foco na Antropologia, ele iniciou a participação no grupo em uma discussão bastante oportuna.

MAIS TEMPO

Com a entrada de novos integrantes, e por fatores ligados aos debates, o grupo decidiu por estender o tempo dos encontros, que passaram a ser de 3 horas.

VOTAÇÃO

O livro escolhido como próximo alvo das leituras e discussões foi O retrato de Dorian Gray, do escritor Oscar Wilde.

Entraram na disputa os seguintes títulos: A identidade cultural na pós-modernidade (Stuat Hall), Barco a seco (Rubens Figueiredo), A idade do serrote (Murilo Mendes), e Lolita (Vladimir Nabokov).

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s